segunda-feira, 6 de maio de 2013

Queima das Fitas - Porto 2013



Porto 2013


A história da Queima das Fitas no Porto é quase tão antiga como a de Coimbra (que teve início em 1919) pois já em 1920, os finalistas de Medicina da Universidade do Porto faziam a então chamada "Festa da Pasta", e que é considerada a origem da Queima das Fitas do Porto.

A "Festa da Pasta" era um evento com um grande espírito académico e que comemorava a passagem da pasta dos estudantes que estavam a terminar o seu curso, os quintanistas, aos que entravam na recta final, os quartanistas. Juntamente com a passagem da pasta era imposto o grelo aos quartanistas. Ao longo dos anos a "Festa da Pasta" foi-se difundindo pelas diversas faculdades da Universidade do Porto, sendo que cada faculdade tinha a sua própria festa. As diversas "Festa da Pasta" realizaram-se ininterruptamente até 1943, ano a partir do qual passou a haver uma só para todas as faculdades. 
Nesse mesmo ano de 1943, começou-se a usar o nome de Queima das Fitas, paralelamente ao de "Festa da Pasta", tendo-se realizado no ano seguinte, em 1944, ainda integrado nestas comemorações, a primeira Missa da Benção das Pastas, na Igreja dos Clérigos.
A mudança do Palácio de Cristal para o recinto da Antiga Feira Popular do Porto, junto ao Parque da Cidade e ao Edifício Transparente nos últimos 20 anos fez com que a Queima das Fitas deixasse de ser uma festa restrita aos estudantes para passar a ser o maior evento da cidade do Porto e a maior festa Académica do País.



Actualmente, a Queima das Fitas é organizada pela Federação Académica do Porto (FAP), e movimenta cerca de 350 000 pessoas, números estes só possíveis de atingir dada a diversidade de eventos produzidos, sendo prioridade da FAP não só na quantidade de eventos mas sobretudo a qualidade dos mesmos, havendo um esforço para proporcionar bons espectáculos, a preços muito acessíveis, a todos os estudantes. Assim sendo, podemos afirmar que este evento é como que uma retribuição à cidade do Porto e à Região por tudo aquilo que proporciona aos estudantes da Academia, nas suas mais variadas vertentes. Além disso, o ambiente académico vivido na semana da Queima é marca fundamental para o percurso de qualquer estudante da Academia do Porto.


Preços 


Os bilhetes custam 7,50 euros para estudantes e 14 euros para não estudantes, excepto dias 9, 10 e 11 de maio, em que cada bilhete custa mais 0,50 cêntimos (8 euros e 14,50 respectivamente).


Postos de venda


Os locais de venda dos bilhetes: FAP, El Corte Inglés e Queimódromo. Este ano também é possível fazer o download de uma aplicação "QUEIMA" para smartphone.