quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Acne passo a passo

Tens Acne?

Acne é universal
Na adolescência, cerca de 80% dos jovens sofre de Acne, uma doença crónica da pele resultante de influências hormonais e genéticas que, por ser tão frequente, é considerada pelos especialistas dermatológicos como praticamente universal durante este período, embora também possa persistir na fase adulta.(solução
Cerca de 10 a 15% dos casos apresentam formas consideradas graves da doença, não só pelas suas repercussões físicas, mas também, psicológicas ou mesmo psiquiátricas.(solução)
Com início na puberdade, os picos de incidência da Acne manifestam-se entre os 14 e os 17 anos de idade nas raparigas, e os 16 e 19 anos nos rapazes, diminuindo progressivamente com a idade e desaparecendo antes dos 25 anos. Apesar de existirem vários mitos associados ao aparecimento da Acne, tais como dietas, estilo de vida, actividade sexual, má higiene ou uso de cosméticos, as causas que estão na origem deste problema são claras: alteração do crescimento das células do folículo piloso, produção excessiva de sebo, aumento do crescimento bacteriano e inflamação.(solução)


Mas o impacto da doença não se faz apenas sentir a nível físico, deixa marcas também a nível psicossocial, ao trazer consequências graves no plano pessoal e interpessoal, numa altura em que a imagem assume um papel predominante na afirmação e construção do indivíduo.(solução)
Estudos comparativos demonstram mesmo que a Acne afecta os seus doentes nos planos emocional, psicológico e relacional em grau semelhante e superior ao verificado em doenças crónicas clássicas, como por exemplo, a asma, epilepsia, diabetes e artrite. Taxas mais elevadas de insucesso escolar e de desemprego, depressão e ansiedade, rejeição social e isolamento são algumas das principais repercussões negativas desta patologia.(solução)
Na procura de uma solução para a Acne, o sexo feminino predomina comparativamente ao sexo masculino, revelando uma maior preocupação e iniciativa neste sentido. Entre as soluções que ajudam a melhorar o aspecto da pele e a atenuar os efeitos nocivos da doença, existem alguns cuidados que devem ser respeitados por ambos os sexos: nunca espremer os pontos brancos e negros de modo a diminuir o risco de cicatrizes; não lavar a pele exageradamente e utilizar produtos dermatológicos suaves, sem álcool.(solução)
Sim, eu tenho a solução para este incomodo problema aqui.